Psicologia e Ciência Contemporânea, estudo e crescimento de alma Este blog foi criado para aqueles que estão despertando e para os que já estão despertos à Nova Era e à nova consciência. O AMOR INCONDICIONAL, a Compreensão e a Compaixão são os princípios da nova consciência e o acesso a 5ª Dimensão e Dimensões superiores é concedido para todos e é gratuito, e nada está lá fora, tudo está dentro de você e é só acessar. Não precisamos mais de Mestres. Somos nossos próprios Mestres. Seja bem vindo. SOMOS TODOS UM ! PAZ e LUZ! Namastê! Gratidão! Muito Obrigada!

sábado, 31 de outubro de 2015

OS DISCOS DO SOL REVISITADOS - O RETORNO A ANTIGA ORDEM NA MEDIDA EM QUE A CONSCIÊNCIA SE ELEVA





Outubro 31, 2015








Há uma grande e permanente ligação agora entre os grandes Sóis Centrais e as 12 Galáxias Mestras relativas àqueles,  tudo fazia parte da criação original.



Portanto, por causa disso, há um despertar constante de campos de energia muito antigos, que possuem dentro de si mesmos codificações imensas e as chaves de despertar glíficas para a humanidade, como foi ordenado pela Federação Intergaláctica que está acontecendo neste momento de mudanças maciças no planeta e na galáxia da Via Láctea.



Os antigos tinham o conhecimento imenso de energias e campos de energia, que foram, então, utilizados de muitas formas, e nós esquecemos. Isto foi uma alta tecnologia e trabalhava em uma escala dimensional diferente com a qual estamos acostumados a agora. Toda a nossa tecnologia moderna não pode até mesmo competir com esse tipo de conhecimento avançado e na medida em que elevarmos mais e mais na consciência com as mudanças do planeta, será dado acesso a este conhecimento conforme estivermos prontos para recebê-lo, sem abusar dos seus poderes.



No último mês, fui chamada para as Maurícias e a Reunião abriu um vasto portal de campo de energia lá e, como eu estava direcionada para isso, eu me tornei consciente do imenso conhecimento detido dentro de tais campos de força. Eu também estava em campos de plantação de cana de açúcar sintonizando o que são as pirâmides restantes nas Maurícias, e, em seguida, em sintonia com o que tinha sido lá antes. Tudo isso foi confirmado, entretanto, mas eu só quero usar isso como uma ilustração para que se esteja consciente do que é codificado e usado em chaves glíficas nestes locais, a fim de acessá-las.








Eu não vou entrar em mais detalhes aqui já isso faz parte do meu livro e PORQUE EU NASCI NA ÁFRICA, mas o meu entendimento cresce a cada dia no sentido de que contêm esses vastos campos de energia.



Muitas pessoas falam sobre a GRADE, as linhas Ley, ou Web da Luz, mas que foi estabelecida no momento da Atlântida e, portanto, é muito mais jovem do que as redes de energia originais e campos estabelecidos quando a Terra foi criada. Assim, a grade está lá sim, e aqueles que fazem radiestesia podem tocar na rede de energia muito facilmente e ainda mais quando esta se alinha com a lua e o sol, mas todos se esqueceram de um terceiro componente, que foram os discos do sol, que os antigos usavam, e eram enormes, feitos de ouro e muito queridos em seus templos para lembrá-los dos Sóis Centrais.



Os discos do Sol não incorporam os 12 signos do zodíaco, mas na verdade os 12 Sóis Centrais originais, cada um desses Sóis Centrais mantém uma certa codificação chave dos estados mais elevados de Iluminação, como a Consciência Cósmica. Eles todos se fundem em um único campo de consciência da Energia do Super Sol Central, portanto, o 12 e o 13 sempre desempenham um papel central de desbloqueio.



A maioria das pessoas na Terra estão conscientes apenas de um único Sol Central e desconhecem o resto, mas não se pode alcançar os estados mais elevados de iluminação evolutiva ou a super consciência sem a compreensão dos 12 Sóis Centrais - porque eles detêm as chaves e códigos de toda Criação - portanto,  tudo o que é criado e mantido  está operacional dentro do Sol Central.



Os antigos sabiam disso, e, portanto, os discos do Sol não foram apenas para adorno ou para alguns ou para outros fins cerimoniais - eles eram de fato computadores gigantes que eram aproveitados para o vasto conhecimento de campos de energia da Super consciência dos Grandes Sois Centrais. Seu funcionamento interno era como a de um relógio - cada  mecanismos clica no raio central que iria abrir um portal para um campo de energia certo que estão mantidos dentro do disco que seria para desbloquear o conhecimento nele contido.



Os Sóis Centrais, então, são grandes potências de imensa importância e, a menos que se aprenda a acessar o seu conhecimento, não se pode mover-se em um alguns estados dimensionais evolucionários mais elevados. Há seres conscientes em outras galáxias e sistemas estelares que estão tão altamente avançados que, comparando,  somos como as espécies mais primitivas ou primitivos em comparação com eles.


O significado e o propósito dos Sóis Centrais será cada vez mais entendido na medida que avançamos na consciência bem como a mudança agora está aumentando.


No entanto, como este tem o primeiro de todo o conhecimento, a menos que estejamos abertos e prontos para essa informação, não teremos acesso a ele. É principalmente por isso, que aqueles que pensam que sabem, não sabem, pois eles estão cegos para aquilo que mexe com a ciência cósmica e, portanto, é o fundamento do que é o conhecimento - mas de uma forma totalmente diferente do que qualquer ser humano poderia procurar.



Essa é a maravilha do conhecimento escondido propositadamente e com grande inovação, que os cegos possam ver, e aqueles que pensam que podem ver - são cegos.






Tradução : Sônia L Pereira



Postagem : Mostradores da Luz






quarta-feira, 28 de outubro de 2015

EXISTE VIDA NAS DIMENSÕES






Outubro 28, 2015









Antes, quando não tínhamos expandido a nossa consciência, a nossa noção era de que havia um mundo material e um mundo espiritual onde só havia desencarnados. 


Depois, com o advento do conhecimento vindo da física quântica soubemos que existem outras dimensões e que existe vida naquelas dimensões. Então, a partir desse novo conhecimento, ainda acontece muita confusão sobre que tipo de vida existe nas outras dimensões, se aqueles seres são vivos e encarnados ou são espíritos desencarnados tal qual sempre nos foi ensinado.



Estamos iniciando o que chamamos de novo paradigma, e como toda  nova concepção de realidade ou o novo conhecimento torna-se difícil de compreender no início, mesmo porque para assimilarmos novas ideias é preciso experienciá-las.


Pensando assim, temos que trazer a nossa compreensão o raciocínio sobre o que são as dimensões. Eu mesma demorei a compreender essa nova concepção, mas é preciso detalharmos essas dimensões e especificar cada uma sob o ponto de vista da energia elevada e densa.


É preciso compreender que essas dimensões elevadas são menos densas, pois que a matéria mais densa só existe aqui na 3ª Dimensão. Também é preciso compreender que nas dimensões mais elevadas não suportam densidade mais pesada do que a vibração que elas são formadas. Nas outras dimensões existe menos matéria, não existe falta de matéria, não existe só energia.


Pensando assim, nas outras dimensões não pode haver, por exemplo,o karma, porque por karma sabemos que seu fundamento é a pura falta de amor. Então, para subirmos dimensões acima é preciso amar, mesmo porque só existe a falta do amor aqui nesta dimensão em que vivemos.


Custamos a compreender esse conceito de dimensões porque ainda estamos muito arraigados em conceitos que aprendemos antes, com as nossas crenças e religiões. Precisamos colocar esse novo olhar sobre isso para podermos compreender realmente esse universo que se abre a nossa frente e estamos convivendo cada vez mais.


Eu mesma nunca fui espírita e nunca fiz nenhuma leitura sobre o espiritismo, mas sempre tive esse contato com os Seres da Luz e outros seres na minha vida. Antes do meu despertar também acreditava que eram espíritos desencarnados, somente depois que despertei e comecei a me aprofundar no conhecimento dimensional que compreendi que esses seres não são espíritos desencarnados, eles possuem um corpo, eles estão encarnados em outras dimensões.


Questionando e estudando sobre isso, uma pessoa muito querida que me ajudou muito no meu despertar me tirou de vez essa dúvida sobre seres dimensionais e espíritos desencarnados. Existe uma grande diferença entre incorporação, canalização e comunicação.



Na incorporação os espíritos desencarnados entram em um corpo vivo porque não possuem corpos. Este  tipo de manifestação conhecemos muito na doutrina espírita. 


Na canalização não existe espíritos desencarnados. São seres dimensionais que entram em contato conosco através da tela mental e/ou blocos de pensamentos. A informação nos é passada como que telepaticamente e o que transmitimos são as impressões do que nos é passado. Há um processo entre a informação passada para nós de acordo com o conhecimento temos. Por exemplo, os Seres da Luz não irão transmitir informações sobre o funcionamento de suas naves para uma pessoa que não tem o conhecimento específico sobre engenharia. 


Na comunicação a informação é falada diretamente em nossos órgãos sensoriais, ou seja, vemos os Seres da Luz, ouvimos as frases, vamos até eles nas suas naves, por exemplo. Não há necessidade da informação passar pelo crivo da nossa compreensão.


Um exemplo bem simples que me fez compreender sobre encarnados e desencarnados é, por exemplo, Maria e Jesus, eles não incorporam em ninguém, e nem os Mestres Ascensionados. Eles não podem incorporar em alguém que está na 3D porque possuem seus corpos e estão encarnados em outras dimensões. Desta forma, ninguém que é vivo pode incorporar outro vivo.


É difícil essa nova concepção, mas é preciso discernir bem esse novo conhecimento para não haver engano.






Publicação : Mostradores da Luz










domingo, 25 de outubro de 2015

O QUE É UMA CRIANÇA INDIGO ? NOVAS CRIANÇAS - NOVOS HOMENS





Outubro 25, 2015








Uma Criança Índigo é aquela que apresenta um novo e incomum conjunto de atributos psicológicos e mostra um padrão de comportamento geralmente não documentado ainda. Este padrão tem fatores comuns e únicos que sugerem que aqueles que interagem com elas (pais em particular) mudam seu tratamento e orientação com objetivo de obter o equilíbrio. Ignorar esses novos padrões é potencialmente criar desequilíbrio e frustração na mente desta preciosa nova vida.


Existem vários tipos de Índigos, mas na lista a seguir nós podemos dar alguns dos padrões de comportamento mais comuns: 

  • Elas vêm ao mundo com um sentimento de realeza e freqüentemente agem desta forma.

  • Elas têm um sentimento de "desejar estar aqui" e ficam surpresas quando os outros não compartilham isso. 

  • Auto-valorização não é uma grande característica. Elas freqüentemente contam aos pais quem elas são. 

  • Elas têm dificuldades com autoridade absoluta sem explicações e escolha.

  • Elas simplesmente não farão certas coisas; por exemplo, esperarem quietas é difícil para elas.

  • Elas se tornam frustradas com sistemas ritualmente orientados e que não necessitam de pensamento criativo. 

  • Elas freqüentemente encontram uma melhor maneira de fazer as coisas, tanto em casa como na escola, o que as fazem parecer como questionadores de sistema (inconformistas com qualquer sistema). 

  • Elas parecem anti-sociais a menos que estejam com outras do mesmo tipo. Se não existem outras crianças com o nível de consciência semelhante em volta, elas freqüentemente se tornam introvertidas, sentindo-se como se ninguém as entendesse. A escola é freqüentemente difícil para elas do ponto de vista social. 

  • Elas não responderão à pressão por culpa do tipo: "Espere até seu pai chegar e descobrir o que você fez".

  • Elas não são tímidas em fazer você perceber o que elas precisam.








Tipos de Crianças Índigo



Existem quatro tipos diferentes de Índigos e cada um tem uma proposta:

Humanista: Primeiro, existe o Índigo Humanista que vai trabalhar com as massas. Eles serão os futuros doutores, advogados, professores, vendedores, executivos e políticos. Vão servir as massas e são hiperativos. São extremamente sociais. Conversam com todo mundo e fazem amizade facilmente. São desastrados do ponto de vista motor e hiperativo, como dito anteriormente, e de vez em quando, eles vão dar com a cara nos muros, pois esquecem de pisar no freio. Eles não sabem brincar com apenas um brinquedo. Ao invés disso, trazem todos para fora e os espalham. Às vezes, não tocam na maioria destes. São do tipo que têm que ser permanentemente lembrados pois freqüentemente se esquecem das ordens simples e se distraem. Por exemplo, você pede para eles arrumarem o quarto. Eles começam a arrumar e de repente encontram um livro e começam a ler porque são leitores ferozes. Certa vez, eu estava em um vôo onde estava uma criança de cerca de 3 anos que estava aprontando. Sua mãe deu-lhe o panfleto de segurança do avião e ele o abriu todo com todas as figuras. Ele permaneceu sentado, muito sério como se estivesse lendo, muito sério e intenso na concentração. Ele estudou o folheto por uns cinco minutos e eu sabia que ele não poderia ler mas ele pensava que ele estava. Este é o típico Índigo Humanista. 


Conceitual: Os Índigos Conceituais estão mais para projetos do que para pessoas. Serão os futuros engenheiros, arquitetos, projetistas, astronautas, pilotos e oficiais militares. Eles não são desajeitados, ao contrário, são bem atléticos como crianças. Eles têm um ar de controle e a pessoa que eles tentam controlar na maioria das vezes é a mãe se são meninos. As meninas tentam controlar os pais. Se eles são impedidos de fazer isso, existe um grande problema. Este tipo de Índigo tem tendência para outras inclinações, especialmente as drogas na puberdade. Os pais precisam observar bem o padrão de comportamento dessas crianças quando elas começarem a esconder ou a dizer coisas tais como, "Não chegue perto do meu quarto": é exatamente quando os pais precisam se aproximar mais. 


Artista: Este tipo de Índigo é muito mais sensível e freqüentemente menor em tamanho, embora isso não seja uma regra geral. Eles são mais fortemente ligados às artes. Eles são criativos e serão os futuros professores e artistas. Em qualquer campo que eles se dediquem será sempre pelo lado criativo. Se eles entrarem na medicina, eles se tornarão cirurgiões ou pesquisadores. Quando eles entrarem nas artes, eles serão o ator dos atores. Entre 4 a 10 anos eles podem pegar até 15 diferentes artes criativas - fazer uma por cinco minutos e encostar. Portanto, se diz às mães de artistas e músicos, "Não compre instrumentos, mas alugue". O Índigo Artista pode trabalhar com até 5 instrumentos diferentes e então, quando eles entrarem na puberdade, escolherão um campo e se empenharão para se tornarem artistas nessa especialização. 


Interdimensional: O Índigo Interdimensional é muito maior do que os demais Índigos, do ponto de vista de estatura. Entre 1 e 2 anos de idade você não pode dizer nada para eles. Eles dizem: "Eu já sei. Eu posso fazer isso. Deixe-me sozinho". Eles serão os que trarão novas filosofias e espiritualidade para o mundo. Podem ser mais valentões porque são muito maiores e também porque não se encaixam no padrão dos outros três tipos. 



Dicas para reconhecer os Índigos



Os autores listam as seguintes características para ajudar a identificar se sua criança é um Índigo: 

  • Tem alta sensibilidade 

  • Tem excessivo montante de energia 

  • Distrai-se facilmente ou tem baixo poder de concentração 

  • Requer emocionalmente estabilidade e segurança de adultos em volta dela 

  • Resiste à autoridade se não for democraticamente orientada 

  • Possui maneiras preferenciais no aprendizado, particularmente na leitura e matemática

  • Podem se tornar frustrados facilmente porque têm grandes idéias, mas uma falta de recursos ou pessoas para assistirem pode comprometer o objetivo final 

  • Aprendem através do nível de explicação, resistindo à memorização mecânica ou serem simplesmente ouvintes. 

  • Não conseguem ficar quietas ou sentadas, a menos que estejam envolvidas em alguma coisa do seu interesse.

  • São muito compassivas; têm muitos medos tais como a morte e a perda dos amados

  • Se elas experimentarem muito cedo decepção ou falha, podem desistir e desenvolver um bloqueio permanente.



Problemas que os Índigos Podem Experimentar: 



Elas demandam mais atenção e sentem que a vida é muito preciosa para deixar escapar. Elas querem que as coisas aconteçam e freqüentemente forçam situações para realizarem o desejado. Os pais facilmente caem em armadilhas de fazer para a criança ao invés de desempenhar um papel na modelagem ou no compartilhamento. Uma vez que aconteça os pais serão apenas fantoches. 


Estes emissários podem tornar-se emocionalmente irritados por pessoas que não entendam o fenômeno Índigo. Eles não podem compreender porque as pessoas operam em modalidades não baseadas no amor. Porém, elas são extremamente resistentes e hábeis para ajudar crianças carentes, embora esta ajuda seja freqüentemente rejeitada. Quando jovens, eles podem ter problemas de ajustamento com outras crianças.


As Crianças Índigo são freqüentemente tituladas como tendo ADD (Attention Deficit Disorder - Desordem e Deficit de Atenção) ou alguma forma de hiperatividade. Em muitos casos são tratados com química quando deveriam ser tratados de forma diferente.



O que podemos fazer?



Estas crianças estão aqui para nos ajudar na transformação do mundo. Portanto, nós precisamos aprender com elas, principalmente escutando-as e observando-as. Não obstante, estamos relacionando algumas regras básicas que precisamos observar para não tolhermos o brilho dessas crianças: 


Trate os Índigos com respeito. Honre sua existência na família.


Ajude-os a criar suas próprias soluções disciplinadas.


Dê a eles escolha em tudo.


Nunca os diminua, nunca. 


Sempre explique o por quê de você dar instruções. Escute essas explicações por você mesmo. Não parece estúpida a expressão "porque eu disse que deve ser assim"? Se você concorda com a estupidez de expressões assim, então reconsidere suas instruções e as mude. Eles o respeitarão por isso e esperarão. Mas se você der a eles ordens autoritárias e ditatoriais sem bondade e razões sólidas, essas crianças o derrotarão. Elas simplesmente não vão obedecer e o que é pior, elas vão dar uma lista de motivos que desclassificam suas intenções. Algumas vezes suas razões podem ser simples, como por exemplo, "porque isso vai me ajudar hoje pois estou realmente cansado". A honestidade vencerá como nunca antes. Eles vão pensar sobre isso e acatarão.


Faça deles um parceiro no relacionamento. Pense bastante sobre este aspecto.


Quando crianças, explique tudo que você estiver fazendo para eles. Eles podem não entender, no entanto, eles perceberão sua consciência e honra por eles. Esta é uma tremenda dica antes deles aprenderem a falar. 


Se problemas sérios desenvolverem, teste-os antes de iniciar tratamento baseado em drogas.


Provenha segurança no seu suporte a eles. Evite crítica negativa. Sempre deixe-os saber que você os apoiará em todos os momentos. Eles crescerão de encontro com suas verbalizações e irão surpreendê-lo durante o processo. Então, celebrem juntos. Não os faça simplesmente realizar, mas permita que eles façam com encorajamento. 


Não os diga quem eles são, ou o que eles vão ser no futuro. Eles sabem melhor que você. Deixe que eles decidam suas áreas de interesse. Não os force a entrar em algum ofício familiar ou em algum tipo de negócio porque isso é que a família vem desempenhando por gerações. Estas crianças absolutamente não serão seguidores. 



Dicas no relacionamento com Índigos


Os Índigos são abertos e honestos, isso não é uma vulnerabilidade mas a maior força. Se você não for aberto e honesto com eles, mesmo assim eles serão com você, no entanto, eles não o respeitarão.


Marasmo pode trazer arrogância para os Índigos, portanto não os deixe cair no marasmo. Se eles agem de forma arrogante, isso significa que eles precisam de novos desafios e novos limites. Alimente seus cérebros mantendo-os ocupados da melhor forma possível.


Pais, professores e orientadores devem estar aptos para definir e manter limites claros, ainda que suficientemente flexíveis para mudar e ajustar esses limites quando necessário, baseados no crescimento emocional e mental, pois os Índigos crescem rápido. Ser firme mas justo é necessário para a segurança deles e para nossa. 


A mensagem dada e transmitida pelos adultos deve ser mais prazerosa do que dolorosa, e mais baseada no amor do que no medo. 


Mantenha a criança informada e envolvida. 


Evite mal-entendidos simplesmente dando explicações.


Não perca a paciência com sua criança.


Evite dar ordem (verbos no imperativo). Ao invés de ordens verbais, utilize o toque para chamar a atenção deles. Eles são muito sensíveis ao tato (toque no ombro, aperto de mão, abraço, etc). 


Mantenha sua palavra. 


Negocie com cada situação.


Não esconda nada e não use linguagem abusiva. 


Deixe sua emoção mostrar amor e não ódio. 


Se uma repreensão é dada, crie situações de dar um tempo ou folga.


Discuta a situação geradora da repreensão após seu término. 


Depois de tudo, sempre reúna com a criança e reveja se houve um aprendizado e crescimento após a repreensão. 



Importante:


Lembre-se que punição não funcionará com essas crianças. Punição é diferente de repreensão. Punição é baseada na culpa enquanto que repreensão é baseada num crescimento.






Publicação : Luz Azul de Gaia



Postagem : Mostradores da Luz





sexta-feira, 23 de outubro de 2015

MEDITAÇÃO DOS FILHOS DO AMOR - CO-CRIAR






Outubro 23, 2015










"Conheci o trabalho de Sônia L Pereira desfrutando de sua meditação e se sente que com o coração aberto, se ilumina o coração de amor incondicional, o templo se abre para trocas de luz e respostas chegam aos corações que seguem o coração de Arcanjo Miguel, Maria e Jesus. Na linda mensagem que chega para os filhos do amor que revelará sua resposta, abrindo seu coração.
É lindo notar a beleza como ela vem por ela mesma, em feixes de luz que ilumina, um grande encontro." E por ser de tamanha beleza interna é algo precioso compartilhar com vocês.

Por : Thais Villa


Sônia L Pereira é brasileira , neta de imigrantes da região de Trás-Os-Montes - Portugal se caracteriza um ser de grande alquimia interna, com formações na Psicólogia e Licenciatura em Psicologia. Cursos: Psicossomática Contemporânea, Psicofísica Quântica, Psicoterapia, Reichiana, Análise Bioenergética, Medicina Oriental em Psicossomática, Filosofia e Psicossomática, Psicanálise em Psicossomática, História das Doenças e Práticas Curativas, Ecologia Humana, Técnicas de Grupo em Psicossomática, Psicoterapia Breve em Psicossomática, Instituição Saúde : Estratégia em Ação Psicossomática. Canalização e Conexão Vibracional de Energias Pleiadianas. Estudos em História Ancestral, Antropologia, Arqueologia, Universo e Ciências Holísticas, Acesso Interdimensional, Projeção Astral. Escreve para o blog : Mostradores da Luz






Sônia L Pereira




Thais Villa: _ Sonia pode nos fazer um breve relato de como está meditação chegou em sua vida? O que representa, e seu objetivo?



O objetivo


O objetivo principal da meditação é acessar as dimensões internas, é o caminho por onde podemos acessar a nossa alma, que é eterna e conhece a sabedoria do Universo, da Fonte Primordial. A projeção astral, na verdade, abre um leque de percepções de tal forma enriquecedoras que com palavras torna-se difícil de explicar. A projeção astral é realmente algo diferente do que conhecemos e abre a nossa frente um universo maravilhoso de bem estar, de leveza, de sensações harmoniosas de Paz. Essas sensações trazem para nós a limpeza energética dos nossos corpos físico e energéticos, proporcionando a cura e desbloqueios emocionais e de chacras, a reposta a alguma dúvida de como agir, ativamos a telepatia, a visão, o olfato, a audição e o tato interdimensional. Além da presença dos Seres da Luz que orientam em todo o trabalho. 



A projeção astral


Faz algum tempo que trabalho com a técnica da projeção astral, e também com a meditação a distancia. Mas esse tipo de meditação que fazemos no grupo precisava de um ancoramento antes de ser efetivamente feita. Por algum tempo a ideia vem sendo estudada, mas necessitava de um ponto muito importante que é o modo de proteção que precisamos quando fazemos a projeção astral individual, já que entramos em um campo dimensional onde podemos nos deparar com vários tipos de seres, os da Luz ou não. Na projeção astral usamos algumas chaves de reconhecimento para saber se aquele ser com quem eventualmente nos deparamos é ou não da Luz. E para fazer esse tipo de meditação essa proteção é essencial. 



A meditação "Filhos do amor" e a Federação Galáctica da luz


Está meditação é um aprendizado que recebi nos meus contatos com a Federação Galáctica da Luz. Todos os membros da Federação da Luz usam uma técnica de reconhecimento que é jogar a Luz que sai da altura do coração, do chacra cardíaco em cima do outro, diretamente no coração do outro, se o outro retribuir com a Luz do mesmo modo, jogando a Luz do coração de volta, é o reconhecimento de que aquele ser é a Luz. Esse é o primeiro modo de proteção da Federação Galáctica da Luz. Assim, essa técnica eu levei para o grupo, todos quando chegam a sala etérea de meditação devem jogar a Luz do coração uns nos outros, isso é uma forma de reconhecimento de que estamos protegidos, inclusive nos Seres da Luz presentes. 


A nossa meditação surgiu a partir de uma necessidade específica. Havia pessoas no grupo prontas para fazer a projeção astral, mas não conseguiam por algum motivo, seja por algum receio, seja por algum tabu ou falta de conhecimento, por não acreditar na sua capacidade de se projetar; ou mesmo por não conseguirem enxergar além da escuridão com os olhos fechados. Bem como também muitos não conseguiam nem mesmo imaginar a Luz descendo sobre suas cabeças.


Também havia a necessidade de autorização dos Seres da Luz para fazer a meditação, como faço contato interdimensional por projeção astral com Mãe Maria, com Miguel Arcanjo, por seu fractal Ashtar Sheran, pedi autorização a eles que se prontificaram a participar da meditação para a ancoragem de energias e proteção. E também eles são Seres da Luz muito conhecidos de todos. Se colocasse, por exemplo, o meu mentor e guia interdimensional, muitos não o conheceriam. E para minha surpresa, quando acessei pela primeira vez a sala de meditação estava também Jesus. Foi quando realmente me convenci que a meditação seria um trabalho maravilhoso de Luz. 



Sobre a conexão do grupo


"As impressões das pessoas depois de cada meditação tem confirmado que realmente entramos em um ambiente dimensional comum onde as sensações e impressões são condizentes ao relato de cada um. Quando voltamos da meditação as pessoas os relatos são muito parecidos, por exemplo, tem dia em que as pessoas relatam que viram muita água e a mesma cor da Luz na mesma meditação, por exemplo. Esses relatos só vêm confirmar que o que estamos acessando é algo real." 


"Como ainda estamos com apenas 30 dias que começamos a nossa meditação, ainda não tivemos relatos mais abrangentes, mas todos são unanimes em dizer que após a meditação ficam com uma sensação de muita leveza. Algumas pessoas com problema de nervosismo ou depressão relatam que têm sentido mais tranquilas após a meditação. Outras dizem que receberam uma resposta para algum problema a resolver ou alguma dúvida, e depois o resultado condiz com a resposta que receberam.'




Tempo da Meditação


A meditação é baseada no princípio da 5ª Dimensão, onde o tempo e a obrigação de fazê-la não tem importância nenhuma. A pessoa pode meditar em 10 minutos ou 30 minutos ou 1 hora; pode também fazer a meditação sentada ou deitada, e pode até dormir durante, como quiser e do jeito que quiser. Ou seja, a liberdade e a simplicidade é o lema da meditação. 


O grupo " Mostradores Da Luz" se reúne online no facebook na finalidade de reunir quem deseja compartilhar da experiência, a reunião semanal para a Meditação se realiza nas Terças Feiras as 15hs e nas Sextas Feiras as 22hs no horário de brasília. Acesse este link para o grupo abaixo:


Mais se preferir faça no silêncio do sua casa...








MODO DE FAZER A MEDITAÇÃO:



Desligue a internet.


Sente-se em um lugar que possa ficar tranquilo e confortável. Pode ser em qualquer lugar calmo, até na varanda, no quintal ou no banheiro mesmo.


Se quiser pode se deitar


Preste atenção na respiração. Inspire fundo e devagar pelo nariz imaginando uma Luz descendo sobre a cabeça, de qualquer cor. Se não conseguir imaginar, vale o pensamento. Solte o ar expirando pela boca devagar. Faça isso por três vezes.


Agora pense que esta se conectando na grande sala de luz com o grupo de meditação “Mostradores da Luz.”


1 - Na hora marcada cada um de nós puxamos a Luz Cósmica para nós entrando pelo chacra coronário ( no topo da cabeça ). A Luz entra por dentro de nós e segue para o coração. ( inspire profundamente imaginando a Luz entrando sobre a sua cabeça e seguindo até o coração, expire o ar dos pulmões pela boca)


2 - Do coração a Luz sai pelo chacra cardíaco e direcionamos a Luz para cada um do grupo.


A SENHA É :

“ME CONECTO AGORA AO GRUPO DE MEDITAÇÃO MOSTRADORES DA LUZ” (é só mentalizar)


3 - Imaginamos que todos nós estamos em um ambiente único, reunidos em roda, um jogando a Luz no outro.


4 - Irão estar presentes Miguel Arcanjo, Maria e Jesus. Você verá eles em pessoa ao redor de nós ou em forma de luz também poderá visualizar a presença divina.



5 - Você vai começar a explorar o ambiente, as cores, se tem perfume, como estão as pessoas lá, e como você está se sentindo naquela sala reunido com todos.


6 - Cada um fará uma pergunta que quiser para Maria ou para Miguel, ou para os dois, e observe a resposta. Pode ser uma cura, dinheiro, etc. Não espere resposta imediata, apenas sinta.


Não tenha ansiedade de ver nada, não se preocupe de ver nada, vale também sentir as energias.



Se dormir não tem problema nenhum



Se ficar fazendo a meditação por 5 minutos também não tem problema. Se fizer mais tempo não tem problema. Se dormir e só acordar de manhã também não tem problema, sua alma estará presente.





Publicação : Thais Villa




Postagem : Mostradores da Luz






quarta-feira, 21 de outubro de 2015

REENCARNAÇÃO, CRIANÇAS E CORDINHAS






Outubro 21, 2015





Dr. Jim Tucker é Diretor médico da Clínica de Psiquiatria Infantil e Familiar, e Professor Associado de Psiquiatria e Ciências Neurocomportamentais da Universidade de Virgínia (EUA), autoridade em pesquisa que utiliza método científico com crianças que relatam “vidas passadas”. O psiquiatra infantil passou mais de 10 anos estudando casos de crianças, geralmente entre as idades de 2 e 6 anos de idade, que alegam terem sido outra pessoa.






Crianças têm memória mais recente de outras vidas


De acordo com sua pesquisa, 70% das crianças que se lembram de vidas passadas descrevem mortes violentas. Meninos são responsáveis ​​por 73% delas, pois os homens são mais propensos a morrer de morte violenta. Crianças nascidas com membros deformados - ou mesmo sem dedos, pés e mãos – dizem terem sido assassinadas e afirmam que o assassino havia removido esses dedos, pés ou mãos durante a matança. 




São mais de 2 mil casos catalogados 
e detalhadamente comprovados


Tucker é discípulo do Dr Ian Stevenson, pioneiro e criador do método de entrevista e pesquisa em campo sobre reencarnação. Stevenson morreu em 2007 e começou a investigar esses estranhos fenômenos, relatados por crianças, por volta de 1961.


Dr. Ian Stevenson foi professor de psiquiatria e diretor da Divisão de Estudos de Personalidade da Universidade de Virginia, documentou casos de relatos de reencarnação na Índia, África, Oriente Próximo e Extremo Oriente, Grã-Bretanha, Estados Unidos, e em outros lugares em que as crianças surpreenderam seus pais com precisão sobre as pessoas que alegaram terem sido antes de nascer. 


Crianças agem como se tivessem sido transferidas, sem aviso, do corpo de um adulto para um bebê. Algumas destas crianças reconheceram antigas casas e bairros, bem como amigos e parentes ainda vivos. Às vezes as suas marcas de nascença assemelham cicatrizes que correspondem a feridas que sofreram antes da morte. Obviamente, as crianças são muito jovens para terem absorvido grande quantidade de informações, especialmente sobre pessoas falecidas em cidades distantes. Nos melhores casos, eles não poderiam ter sabido sobre eles. 


Em 1964 Stevenson abandonou a psiquiatria para dedicar-se inteiramente à investigação sobre os fenômenos psíquicos, isso porque sugeriu que o estudo desses casos poderia iluminar problemas na medicina e psicologia.


Sintomas como fobias inexplicáveis de infância, habilidades misteriosas que parecem desenvolver espontaneamente ou crianças que estão convencidas de que seu sexo está errado, deformidades congênitas, questões como preferências alimentares irracionais etc...foram objetos de seus estudos.


De certa forma, foi comprovado que as crianças, quase sempre, param de falar sobre vidas passadas quando chegam aos 6 ou 7 anos, ao que tudo indica, passam a levar vidas normais assumindo outra “persona” (máscara).









Segundo os estudos desses cientistas, a morte violenta é um fator comum nesses casos. Aquelas que foram vítimas em acidentes, homicídios, suicídios ou catástrofes naturais têm um registro mais vivido do que as crianças que tiveram uma vida prazerosa e mais tranqüila. 


Hindus vêem a experiência da vida em termos de um ciclo constante de nascimentos em que estamos condenados a lutar e sofrer, até que tenhamos atingido a consciência e pudermos escapar do ciclo reencarnatório.


Foi observado que a média de tempo de uma reencarnação é de 15 anos, em um estudo constatado com pessoas que foram assassinadas na Índia. As análises não demonstraram intervalos mais longos entre vidas – o que significa menos memórias. 


Raramente verificaram casos em que o intervalo foi maior do que 25 anos para reencarnar. Mas para a maioria das pessoas é possível que haja um intervalo entre a morte e o renascimento muito mais longo do que os casos estudados até agora. Essa estimativa de 15 anos foi uma “média”.


Ridicularizar a ideia da reencarnação foi a intenção da igreja. Alguns cristãos do sul da Europa acreditavam em reencarnação, até o Conselho de Nice proibir tais crenças em 553 AD. Ideias darwinianas também contribuíram para destronar a alma. Em A República, de Platão, ele descreveu a reencarnação como almas prestes a renascer bem como a escolha de suas vidas futuras. 


Estariam essas memórias presentes em um campo morfogenético como a WEB? Essa informação poderia ser acessada e compartilhada pelas máquinas (cérebros) menos afetadas pela MATRIX (como as crianças)?






Eu (Laura), pelo muito que já li de várias escrituras, ditas sagradas, inclusive no novo e velho testamento, que algumas pessoas até percebem que morreram, ou percebem que não têm mais acesso ao mundo anterior, mas que por ausência de informação sobre esse estado, transitam transtornadas, inconformadas, tentando encontrar uma forma de voltar a seu ambiente anterior e reencontrar seus entes queridos, suas “coisas” que ficaram para trás.



Siga meu raciocínio...


O universo é uma estrutura informativa, holográfica, fragmentada e por isso, caótica. Cada resposta, sim ou não, cada escolha que fazemos, é um bit de informação que é gerada por um evento do tipo mental.


Cada ser humano é basicamente um robô mecânico susceptível a ter um impacto significativo e corrosivo nessa estreita dimensão. Mas não tem que ser assim por mil anos... O ser humano deixa de ser um mero boneco ou robô (inconsciente) quando descobre sua imortalidade, seu poder de mudar esse ciclo reencarnatório. Se já morreu, não pode morrer de novo, certo? 


Esse meu Blog foi criado a partir do momento que comecei a “ver” o que outros ao meu redor não enxergavam. Mas calma; eu nunca vi ETs, naves ou espíritos vagando por aí. Nunca ouvi vozes do além, nunca tive experiência dita “paranormal”. Sou a pessoa mais “comum” entre os mortais.







O que mudou em mim foi que passei a observar como o ambiente (noticias, fatos, pessoas, pensamentos etc) me afetavam quando, EU (Laura), permitia que isso ocorresse. Eu não sabia que eu tinha o poder de anular o efeito do “mal”, da dor, da infelicidade e até mesmo da “doença”. Eu não sabia nada...




Foram anos e anos estudando, lendo, catalogando casos, pesquisando autores, comparando dados, fatos e fotos. Fazendo links com aquilo que eu sabia intuitivamente. Informações que chegaram ao meu cérebro quando eu era bem pequena, de forma "metafórica", lúdica, divertida... e hoje, a ficha caiu!



Descobri também porque eu evitei acreditar, verificar e até mesmo concluir, logo no início, que eu era apenas um robozinho de carbono, uma menina de madeira que não tinha alma, uma mente independente, e que era manipulada por quem puxasse a cordinha...


Até que certo dia, uma “luz” bateu na minha cabeça e bagunçou tudo! Doeu... putz, como doeu... mas sobrevivi ao desconforto de ser “diferente” no meio. Os que puxavam as cordinhas se revoltaram por eu não fazer mais o que eles queriam. Fui taxada de maluca, desequilibrada, excêntrica ou soberba... Enfim, eu incomodava por não pensar da mesma maneira como antes.




Foram muitos os autores do meu despertar, dessa “luz” que bateu forte sobre minha casca dura me fazendo raciocinar, e de tanto pensar acabei descobrindo que a dor nos afasta da autodestruição.



Essa autodestruição não é da carne, de órgãos ou de pele, mas do programa (Matrix) que nos gerencia desde a mais tenra idade. Não se pode anular um programa sem ter outro para substituí-lo, e sem um bom script, a máquina (cérebro) pira, trava, não vai pra frente, não funciona com toda sua potencialidade.





E como se faz para não pirar, não travar?


Lendo, pesquisando, conversando, analisando, mudando aquilo que não está nos favorecendo, por algo que nos satisfaça, nos complete, nos dê paz, nos anime a caminhar cada dia como se fosse uma vida nova. Eu sei que isso é muito difícil de fazer, não é para qualquer um... tem que ser muito determinado, autentico, com excelente autoestima, mas também não é impossível.







O mais hilário de tudo isso é encontrar gente que me diz que eu vivo num mundo de fadas e aconselho coisas que são “humanamente” impossíveis de se concretizar. Será? Só podemos dizer que algo não dá certo se testarmos. Mas a maioria morre de medo de ousar mudar alguma coisa em suas vidas ou até mesmo um ponto de vista, e é a partir daí que os deuses relaxam... sabem que sem as cordinhas você não se levanta e sai andando sozinho, não pensa.






E onde entra a reencarnação no aprendizado da morte?


O reencarnar é um ato voluntário, mesmo que protegido pela ignorância. Você reencarna porque não sabe que é imortal, não sabe bem o que é, nem tão pouco sabe o que fazer com sua “nova vida” sem as cordinhas.


O SER reencarna porque desconhece a sua função na evolução. Não reconhece etapas de conhecimento e reconhecimento. Não percebe que as emoções são acionadas por pensamentos, e que esses, geram movimentos comportamentais que promovem significativos aprendizados, conhecimentos importantes e necessários para que você não desça na roda novamente.


Mas as emoções precisam ter um acompanhamento coerente e forte, do contrário elas solapam a razão e nos faz cair nas muitas armadilhas pela estrada. 


Quando o SER deixa essa dimensão de maneira drástica, de forma bruta, sem a percepção da sua própria morte física e a de outros – como exemplo: catástrofes geológicas, climáticas, guerras, acidentes aéreos, navais - onde há um numero grande de participantes – cria-se uma nuvem de incerteza quanto a nova “realidade”.


Quando um grupo passa pela mesma experiência (morte coletiva) fica difícil perceber se estão vivenciando algo novo ou ainda estão no “velho script”. A noção de estar “ainda vivo” se confunde com a necessidade de se desejar estar vivo!


Aprender a morrer não significa fazer uma bela transição de um estado físico para o gasoso, mas principalmente, ter CONSCIÊNCIA (conhecimento) de como isso funciona e se é capaz de manter a serenidade e determinação de subir os degraus que faltam para sua ascensão espiritual. Você é luz (onda), não matéria (partícula)









Aprender a morrer é ser capaz de desapegar do contato físico, da necessidade vital de TER alguém a quem se ancorar. Aprender a seguir sozinho, mas não “solitário”, o caminho para outras dimensões, é estar em paz (ausência de medo). Crer que há muito mais pela frente do que essa pobre existência material.


Outra observação que faço sobre nossa existência é que: discutir se a reencarnação é boa ou ruim não faz muito sentido, pois um pássaro que nasceu numa gaiola não sabe como chegou ali, portanto não entende por que sair de dentro dela por livre escolha, a menos que falte água, comida ou o ambiente seja demasiadamente cruel diariamente.


O pássaro não sabe que pode voar, ser livre para ter muitas experiências. Ele não sabe onde tem água e comida lá fora. Pior. Não sabe que fora da gaiola não há necessidade de ter absolutamente nada.


Pois bem, passarinho... esse planeta será cruel, pois vai sacudir, vai inundar, vai queimar, deixar desalojados, famintos e sedentos todos que nasceram em gaiolas. Eles vão vagar, sofrer e morrer sem saber que passaram para outro nível de experiência. Vão voltar para trás de novo, de novo, até que um dia uma “luz”, ou o lado “racional” (hemisfério esquerdo) os desperte desse sono profundo.


Portanto, tá na hora de aprender a voar, e bem alto, pois os deuses estão mudando o holograma, afim de pegar muita gente desavisada e enfiar em outra gaiola por mais mil anos...



Por : Laura Botelho


Veja também: 

Aprendendo a morrer
Aprendendo a morrer - parte 2
Aprendendo a morrer - parte 3




Provas Científicas de Reencarnação (parte 1 à 5)


























Postagem : Mostradores da Luz