domingo, 1 de novembro de 2015

ASCENSÃO - ESTAMOS COMEÇANDO A ENTENDER MELHOR A EVOLUÇÃO SIMBIÓTICA DO UNIVERSO E DA VIDA






Novembro 01, 2015







Nota do Blog : "O que está em cima é como o que está embaixo. E o que está embaixo é como o que está em cima" - Lei da correspondência da Teoria Hermética.

Para entendermos a ascensão planetária precisamos viajar pelo Universo, por estrelas e planetas, e as variadas raças e civilizações existentes, nesta e nas outras dimensões. Mas também precisamos caminhar para o microcosmos para poder compreendermos como a ascensão acontece à nível celular. 

A partir daí passamos a descobrir um Universo fascinante, que faz a ligação entre as constelações e as estruturas do nosso corpo. Nessa viagem descobrimos uma organela chamada mitocôndria, e é ela a catalizadora de energia transformadora de tudo em prótons e eléctrons. Mas, atenção, a mitocôndria não produz a energia, apenas transforma substâncias em energias. 

Aprendemos que somente a mitocôndria materna é transmitida de geração em geração, desde a primeira mitocôndria da Eva. E vamos compreender que ela é um organismo mutante.

O vídeo abaixo da Universidade de Harvard , USA, demostra bem como funciona a mitocôndria:







O texto a seguir explica bem e traz um base de estudos sobre a microbiologia e como ela está diretamente ligada à ascensão e a interligação de toda a vida existente no imenso Universo. Uma visão contemporânea sobre a formação do Universo, do nosso organismo e da nossa consciência.












A QUANTIDADE DE MITOCÔNDRIAS E CLOROPLASTOS EM CADA CÉLULA É VARIÁVEL



ESTAMOS COMEÇANDO A ENTENDER 
MELHOR A EVOLUÇÃO SIMBIÓTICA DO 
UNIVERSO E DA VIDA.



A Matriz Divina permeia tudo.

São galáxias, estrelas, planetas, luas, isto é, mundos dentro de mundos. A relação entre vida e simbiose é assustadora. A vida é um processo psicofísico oriundo da evolução do Universo.

A biologia celular e molecular desenvolve-se rapidamente e o acúmulo de conhecimento sobre a célula tem sido assombroso.

A célula é a unidade básica da vida, onde existe uma complementaridade entre estrutura e função.

Apesar de fragmentos poderem desenvolver algumas atividades importantes, somente a célula propriamente dita tem a capacidade de manter vida e de transmiti-la.

As células surgem apenas de outras células pré-existentes.

A vida é celular.

O que é vida?

Vida são células procarióticas e suas proles.

O ancestral comum foi um procarioto.

O “LUCA” foi fantástico.

O “LUCA” foi a “raiz” da árvore psicofilogenética da vida.

A nova microbiologia e biologia são fantásticas.

Tudo apresenta significação oculta sutil.

O Universo e a vida não são exclusivamente mecânicos.

Os materialistas radicais entendem tudo ao contrário. Não somos antimaterialistas. A consciência é uma caixa preta para os materialistas radicais.

Campos mentais extrafísicos e estruturas corporais físicas estão entrelaçados emaranhados na natureza não viva e viva.

Estamos apresentando os princípios da vida através do estudo da nova microbiologia de uma forma clara e atraente.

O que a espiritualidade e a ciência de forma integral estão trazendo é um maior entendimento e discernimento.

Somos Todos Um!

Despertem seres humanos!

Hoje o conhecimento básico de microbiologia é enorme.

Nossa função é descrever os princípios espirituais e materiais de forma integrada e complementar com informações importantes dando uma visão mais ampla do Universo e da vida.

Cada dia é uma nova oportunidade para nos desvencilharmos de velhos conceitos, ideias fixas e reflexões obsoletas.

A história evolutiva de um grupo de organismos unicelulares e multicelulares é denominada filogenia, entretanto para nós o termo mais apropriado é psicofilogenia.

Hoje não tenho mais dúvidas que todos os seres vivos apresentam uma matriz mental e uma estrutura corporal almática vivente.

Não tenho mais dúvidas também que o genoma é um conector do campo mental com a estrutura corporal física, isto é, dos procariotos aos seres humanos.

O principal objetivo da análise evolutiva consiste em conhecer a história natural da vida.

Evolução para nós tem dois sentidos. Evolução mental por ascendência ou expansão de consciência com psicoadaptação constante, além de evolução, transformação e adaptação da estrutura corporal por descendência com modificação através de mutações induzidas, dirigidas, adaptativas e por interação, combinação, associação, parceria, recombinação e simbiose.

Hoje sabemos que a aleatoriedade não pode conduzir a evolução de consciência dos seres vivos.

As células procarióticas já são sencientes, conscientes, autoconscientes, autorreferentes e autorreflexivas.

Os seres vivos são seres cognitivos.

A célula procariótica já apresenta instinto, aprendizado, cognição e memória.

A célula procariótica já apresenta psicoadaptação, discriminação, distinção, ação, reação, desejo, vontade, repulsa, escolha, intenção senciente, intuição criativa e tomada de decisão.

Qualquer ser vivo já apresenta matriz mental primária e estrutura corporal secundária.

Os genes foram utilizados na análise da árvore psicofilogenética da vida.

Vários genes são utilizados nos estudos da psicofilogenia molecular dos micróbios.

Carl Woese foi o pioneiro em seu trabalho e estabeleceu a existência de três domínios da vida, Bactéria, Archaea e Eukarya, e forneceu pela primeira vez um arcabouço filogenético unificado para os procariotos.

As células apresentam formas, estruturas e funções universais que devem ser estudadas, além de suas propriedades espirituais.

As células são revestidas por uma membrana plasmática de constituição lipoprotéica.

As células mais simples procarióticas não apresentam núcleo, enquanto as células eucarióticas são mais complexas e contêm um núcleo ou vários núcleos.

Células eucarióticas quer dizer células dentro de células.

Células eucarióticas são produtos posteriores da evolução, no qual desenvolveram compartimentalização do material genético do núcleo separado dos constituintes citoplasmáticos onde as organelas citoplasmáticas revestidas por membrana se localizam.

Os eucariotos unicelulares ou as células eucarióticas surgiram há aproximadamente cerca de dois bilhões de anos.

Os eucariotos devem ter surgido a partir da endossimbiose entre uma Bactéria aeróbia facultativa, produtora de hidrogênio, e uma Archaea consumidora de hidrogênio.

Acredita-se que a célula eucariótica é uma quimera, isto é, uma célula formada por atributos tanto de uma Bactéria como de Archaea.

Existem apenas duas formas organizacionais de células. As células procarióticas e eucarióticas.

As células de eucariotos contêm maior quantidade de DNA do que as células de procariotos.

O genoma de eucariotos é maior do que o genoma de procariotos.

O genoma é um campo de torção biológico.

O DNA é supertorcido.

Células humanas contêm cerca de 1000 vezes mais DNA do que as células bacterianas ou células procarióticas.

O DNA celular é uma molécula muito longa e de alguma forma encaixa-se no interior da célula, o que implica um alto grau de organização estrutural. Esse grau de organização estrutural não pode ter evoluído por mutações aleatórias, acidentais ou cegas.

Despertem cientistas! Somos todos seres de luz! Somos todos seres biofotônicos, eletromagnéticos e bioquímicos.

Os mecanismos de dobramento empacotam o DNA e também permitem o acesso à informação.

DNA secundário e RNA primário são moléculas informativas. São na verdade supercondutores de luz.

Luz é informação.

A supertorção ocorre em todo DNA dos cromossomos em todas as células.

A supertorção significa simplesmente a espiral de uma espiral, isto é, torção, giro, um campo de spin

Devemos entender que as formas espirais e circulares são de grande importância no Universo e na vida.

Tudo no Universo são explosões, implosões e colisões.

Som, luz e geometria estão interligados.

Ondas de informação geram forma.

Tudo no Universo e na vida é dinâmico, multidimensional, interconectado, interdependente, cíclico e recorrente.

Tudo no Universo e na vida é simbiótico.

A odisseia simbiótica na vida é assustadora.

Os exemplos estão em todo o nosso redor.

Nenhuma entidade biológica evoluiu sem ser moldada pela presença de outros organismos.

Tudo na vida é caracterizado por interação, combinação e recombinação.

Nossas células eucarióticas são híbridos assombrosos.

As células eucarióticas são verdadeiras quimeras.

A natureza quimérica da célula eucariótica já foi comprovada.

Células eucarióticas quer dizer célula ou células dentro de célula.

São sistemas vivos dentro de sistemas vivos.

Somos quimeras!

Somos híbridos assombrosos!

Todos os seres eucarióticos unicelulares e multicelulares são quimeras.

O desenvolvimento da célula eucariótica foi uma das principais etapas da evolução, pois originaram células mais complexas e geneticamente quiméricas, com novas capacidades, sustentadas energeticamente por mitocôndrias respirando oxigênio e cloroplastos fototróficos, geradores de oxigênio.

Evidências sustentam o conceito de que a mitocôndria e o cloroplasto eucarióticos correspondiam anteriormente a sistemas vivos de vida livres procarióticos.

As células eucarióticas também possuem organelas citoplasmáticas que contém DNA. A mitocôndria e o cloroplasto possuem seu próprio DNA genômico.

A origem evolutiva do DNA mitocondrial e do cloroplasto já é consagrada e amplamente aceita. Ela foi proposta por Lynn Margulis. Esses DNAs são vestígios de cromossomos de procariotos ancestrais que tiveram acesso ao citoplasma da célula hospedeira e tornaram-se precursoras dessas organelas.

A quantidade de mitocôndrias também é variável em cada célula.

A quantidade de mitocôndrias varia para células de diferentes origens, estando diretamente relacionada à demanda energética de cada célula.

A distribuição de mitocôndrias no interior da maioria das células ocorre principalmente pela maior concentração em regiões onde a demanda energética é maior.

A ameba gigante, por exemplo, pode chegar a apresentar 10.000 mitocôndrias.

Alguns ovócitos podem apresentar uma quantidade assustadora de 300.000 mitocôndrias.

As células do fígado, isto é, os hepatócitos podem ter de 500 a 1600 mitocôndrias.

As células renais apresentam em torno de 300 mitocôndrias.

Em espermatozoides podemos encontrar 25 mitocôndrias. Em espermatozoides, as mitocôndrias se localizam na peça intermediária, justamente para facilitar o provimento de ATP, isto é, trifosfato de adenosina, para a movimentação da cauda.

Algumas algas verdes chegam a ter apenas uma mitocôndria.

As células animais geralmente apresentam uma quantidade de mitocôndrias bem maior do que as células vegetais.

Esses números de endossimbiontes podem ser assustadores.

Essa realidade marcante, praticamente afeta todas as considerações dos fenômenos biológicos, incluindo a evolução, a ecologia, o funcionamento das espécies e dos indivíduos.

Vivemos em conexão e interdependência com outros organismos.

Viver em conexão com outros organismos define saúde e doença.

Não somos seres únicos e sim seres mistos.

Os sistemas não vivos e vivos estão integrados.

Na física quântica, os sistemas são totalidades integradas.

Hoje sabemos que nenhum organismo vive isolado.

Hoje sabemos que nenhum organismo é uma ilha.

Estar vivo significa viver em companhia.

Essa é uma realidade marcante da vida.

Devemos entender que a simbiose é uma força difundida na evolução, transformação e adaptação nos quatro bilhões de anos de evolução microbiana.

Os seres vivos evoluíram por interação, combinação, recombinação, associação, parceria e simbiose.

Como todo ser vivo apresenta uma matriz mental e uma estrutura corporal, a evolução para nós significa expansão de consciência, isto é, ascensão em consciência, além de descendência com modificação, uma alteração na sequência do DNA genômico de um organismo por mutação induzida, dirigida ou adaptativa e herança daquela alteração pela geração seguinte, além de levar a maior complexidade corporal.

A aleatoriedade está sendo questionada desde o século XX.

A aleatoriedade não pode conduzir a evolução de consciência dos sistemas vivos.

A evolução por mutações aleatórias levando a seres vivos cada vez mais complexos não me parece uma solução viável.

As interações entre os seres vivos são variadas e importantes para a sobrevivência de muitas espécies.

Foram por meios da simbiose e endossimbiose que os organismos desenvolveram novos modos de ocupar nichos ambientais, produzir energia, adquirir nutrientes ou defender-se da predação.

Precisamos estudar mais profundamente a psicologia das células procarióticas e eucarióticas.

A teia ou rede da vida é altamente orquestrada e auto- organizada.

Os seres humanos devem definir seus valores espirituais e materiais à luz da razão. A fé deve ser raciocinada. A fé cega é desastrosa.

Não sou dono da verdade espiritual e científica. Apenas estou buscando a verdade. Não sabemos a verdade absoluta. A verdade é relativa. Quem estuda o Universo e a vida têm que ser humilde e grato a Matriz Divina. Sabemos muito pouco. O que mais temos são perguntas. O que a ciência sabe é muito menor do que ela não sabe.

Temos que acabar com o absolutismo e diminuir o dogmatismo religioso e científico.

Os estudos espirituais e científicos devem ser corrigidos no tempo.

Somos Todos Aprendizes da Matriz Divina!

Fraternidade, Liberdade e Igualdade.

Espírito é livre para escolher o seu caminho.

Não pretendo impor nada.

Não sou mestre e nem guru de ninguém.

Não pretendo doutrinar ninguém.

Sou apenas um “facilitador” ou “mediador” do processo de aprendizado.

Somos um!

A herança evolutiva comum une todos os sistemas vivos.

Despertem seres humanos!

Nossa sociedade está doente.

Devemos fazer uma nova sociedade global onde amar seja a regra e não a exceção. O amor é o único elo que pode unir as civilizações planetárias.

Luz e paz em seu caminhar!




Graduado em Odontologia pela FOV (1978). Pós–graduado em Estomatologia e Cancerologia pela PUC-RJ (1979). Oficial de Saúde da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (a partir de 1985). Pós–graduado em Administração Hospitalar U.E.R.J. (1994). Sub-diretor do Hospital da Polícia Militar-Niterói (2004 à 2007). Coronel Dentista da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (2005). Diretor da Odontoclínica Central da Polícia Militar – OCPM-RJ (2007). Mestre em Clínica Odontológica pela UFF (dez/ 2008). Professor de Microbiologia da FOV (1979 à 1984). Professor de Estomatologia e Cancerologia da FOV (1983 à 1989). Professor convidado do Curso de Odontogeriatria da ABO-RJ. Professor Convidado dos Cursos de Especialização em Odontologia do Exército Brasileiro (OCEx) e da Marinha da Brasil (OCM) - (RJ). Um dos Autores do Livro Temas Atuais em Odontologia do 18°. Congresso Internacional de Odontologia do Rio de Janeiro. Editora Rubio Ltda, Rio de Janeiro, 1ª. ed., 2007. Autor de vários Trabalhos Publicados em Revistas Ciêntíficas. Membro Titular da Academia Brasileira de Odontologia Militar – ABOMI. Ministrou inúmeras conferências e cursos em congresso nacionais e internacionais.






Nota e Postagem : Mostradores da Luz